07/01/2014

A ALMA DO CRISTÃO


Salmos 51:12

Quando estudamos as características do cristão, podemos observar os aspectos do seu caráter e de que maneira o simples fato de ser reconhecido como cristão se constitui num ministério individual estabelecido por Deus, porém, existe um perigo que se não o identificarmos corremos o risco de passar longos períodos de forma infrutífera na obra do evangelho.

O perigo consiste em não acrescentarmos um ingrediente vital, que gera automaticamente outros dois aspectos do caráter cristão, a obediência e a fé.

Na Palavra, uma das maiores expressões do homem que agrada a Deus é a voluntariedade, quando agimos desta maneira estamos ao mesmo tempo declarando que O amamos, que estamos dispostos a obedecer-Lhe e que cremos que Ele há de nos suprir em tudo.

Se encontramos apoio na Palavra para fazermos algo, não devemos arranjar desculpas santas para não fazê-lo, às vezes paramos e formulamos o clássico pensamento " E se não for da vontade de Deus", note o exemplo de Paulo, estava sempre disposto a fazer as coisas. Encontramos duas situações onde Paulo encontrou impedimento, uma em Atos 16:6 pelo Espírito santo e outra em I Ts 2:18 por satanás. Ele só descobriu porque voluntariamente se movia para fazer a obra do evangelho.

Leia as passagens que testificam acerca deste assunto:

Voluntariedade:
Ex 25:2 - coração movido voluntariamente.
I Cr 28:21 - característica do ministro.
II Co 8:17 - partiu voluntariamente / obedeceu.
I Pe 5:2 - não por força.
II Pe 3:5 - desobediência voluntária.

Obediência:
Dt 11:13 / Mt 22:37 - mandamento / obediência.
Is 1:19 - prosperidade.
Sf 3:2 / Hb 11:6 - não obedecer é não crer.
At 5: 29 a 32 - importa obedecer a Deus, somos testemunhas.
Hb 5:9 - salvação.
Hb 11:8 - obedeceu sem saber para onde ia.


Autor: Pastor Napoleão Falcão