30/01/2014

ENTREGA TOTAL NÃO MERA RELIGIOSIDADE


O Senhor busca de nós obediência e não religiosidade Desejo convidar o amado leitor para meditar comigo em uma mensagem extraída do
Evangelho de Lucas, no capítulo 18 e versículos 26 e 27: “Os que ouviram isso, disseram: logo, quem pode salvar-se? Mas Ele respondeu: As coisas que são impossíveis aos homens, são possíveis a Deus”.

Lucas conta aqui a história de um jovem que pertencia a uma
família rica e manifestou um desejo ardente de ter um encontro com Jesus. Pois bem, Deus lhe proporcionou essa grande oportunidade. O texto sagrado revela que, ao se aproximar de Cristo, o rapaz pergunta-lhe: “Bom Mestre, o que farei para conseguir a vida eterna?”. Prezado leitor, observe o conteúdo da resposta de Jesus, pois nela vamos encontrar algo com um significado muito profundo.

O Senhor deu início a um diálogo com aquele
jovem e fez perguntas quanto à sua vida religiosa, no que foi respondido afirmativamente, mas como o Nazareno conhecia o íntimo de seu interlocutor, Ele foi direto ao fator que o religioso mais preservava, àquilo a que mais se apegava: seu dinheiro. O jovem era muito rico e possuía muitos bens, e Jesus respondeu: “Olha, ainda te falta uma coisa: vai vende tudo o que tens e dá aos pobres, depois vem e segue-me”.

Prezado leitor, a nossa salvação não se resume apenas a um encontro ou a um conhecimento religioso, mas a salvação é um fenômeno que envolve o homem espiritual, ou seja, provoca uma metamorfose interior, que se manifesta exteriormenter e que ocorre como resultado da pregação do Evangelho, que é o “poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê”. Essa transformação mexe com as nossas prioridades e muda muitas das nossas antigas convicções.

Quando nós damos ouvidos ao Evangelho, Deus, pelo Seu grande poder, modifica o nosso homem interior. Há um trabalho efetuado pelo
Espírito Santo na alma e o resultado é uma nova criatura. Isso é muito bonito. O apóstolo Paulo deixou registrado que “se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (2 Co 5.17).

Na verdade, esse jovem rico teve boas intenções quando procurou Jesus, mas seu encontro com o Mestre acabou sendo superficial, porque ele não se rendeu plenamente ao Senhor, que logo percebeu a sua dependência dos bens materiais. Jesus Cristo exortou o rapaz a abrir mão daquilo que considerava primordial em sua vida, para que só depois pudesse seguir o Senhor.

A
salvação que Jesus trouxe para nós deve ser prioridade, porque ela produz alegria, paz, tranquilidade e prosperidade na vida; mas, no homem interior, a salvação tem um efeito ainda mais especial: transformação de vida e garantia de vida eterna com o Senhor.

O jovem rico ouviu a Palavra, mas como estava muito arraigado no materialismo, creio eu que voltou de cabeça baixa por não ter conseguido o que almejava.

Você pode afirmar que é um homem muito pecador, mas Jesus disse que se para o homem ser salvo por suas próprias forças é realmente impossível, para Deus tudo é possível. Seja sincero quando se aproximar de Cristo e entregue a Ele toda a sua vida e Ele transformará você!


Autor: Pr José Wellington