06/01/2014

O EXEMPLO DE ANTÔNIO STRADIVÁRIUS


Li, certa vez, a impressionante história de um menino que lascava madeira, numa pequena cidade da Itália.

Um dia, ele e seus colegas estavam na rua, pedindo dinheiro por aquilo que faziam. Um menino tocava violino, seu irmão cantava, enquanto Antônio fazia pequenos objetos de madeira.

Parou um homem distinto para ouvir o menino cantar; depois, colocou uma moeda de ouro nas suas mãos.

Este garoto gritou:

- O grande Amati, o maior construtor de violinos na Itália, deu-nos uma moeda de ouro!

Foi uma euforia! Antônio não se satisfez com aquele encontro; quis conhecer mais de perto o construtor de violinos.

Como era um menino resoluto, Antônio venceu todas as barreiras que lhe eram postas, e chegou à presença de Amati, dizendo-lhe:

- Não sei tocar ou cantar, mas gosto de música e imagino que seria capaz de construir violinos. Veja, aqui estão alguns objetos que fiz de madeira, com a minha faca.

O grande homem passou o seu olhar atento nos objetos para a face ansiosa e os expressivos olhos castanhos de Antônio, e disse-lhe:

- Venha à minha oficina, moço, e lhe darei uma oportunidade para aprender a tornar-se um construtor de violinos. Qual é o seu nome? Perguntou Amati.

- Antônio Stradivárius - respondeu prontamente Antônio.

Assim Antônio tornou-se aluno de Amati e trabalhou dia após dia na sua oficina. Uma das primeiras coisas que o seu professor lhe ensinou foi que a paciência para fazer com perfeição uma peça, ainda que pequenina, tinha mais valor do que a construção de um violino todo em pouco tempo.

Alguns anos decorreram e Antônio, já sendo um construtor de violinos, aperfeiçoou tanto o som e a beleza do violino, que tornou-se o melhor construtor de violinos de todo o mundo.


“Dedicação é a capacidade de se entregar à realização de um objetivo”.