06/05/2014

ESCRITORA CONTA TESTEMUNHO DE ENCONTRO COM ANJO APÓS GRAVE ACIDENTE DE CARRO: ELE ME CUROU



Um acidente de carro proporcionou uma experiência espiritual marcante a uma mulher, que alega ter tido um encontro com um anjo enquanto ficou inconsciente. Seu testemunho agora tem sido espalhado pelo mundo todo através do livro Angels in The Fire (Anjos no fogo).

Segundo Tracey Stadler, ela e o marido estiveram muito próximos da morte no dia em que seu
carro foi atingido por um motorista embriagado. Enquanto estavam presos nos destroços, ela e o marido tiveram alguns instantes de luta pela sobrevivência, e algumas trocas de olhares que confessavam o desespero diante da morte iminente.

A escritora contou à rede de TV CBN que sentia a fumaça do couro que revestia o interior do carro em chamas, além do cheiro da própria pele queimando. Motoristas de outros carros pararam para ajudar, e num esforço coletivo, conseguiram quebrar o vidro dianteiro e ter acesso ao local onde estava seu marido, Dann.

Enquanto ele era resgatado, Tracey chegou à conclusão de que morreria: “Eu sabia que eu ia começar a arder muito em breve, porque eu não conseguia respirar. Eu podia sentir meus pulmões queimando. Eu pensei: ‘É isso. Estou indo embora’. E assim eu orava. Eu disse palavras que nunca imaginaria que estavam em minha mente. Eu disse: ‘Pai, eu oro para que Tu me perdoe pelos meus pecados. Você disse que tem muitas mansões no céu e eu oro que tenha uma para mim’, e disse: ‘Por favor, não me deixe queimar até a morte’. E então eu olhei para cima e lá estava ele”, afirmou a escritor, referindo-se ao anjo.

“Quando digo ‘ele’, é porque era uma pessoa que eu sabia que não era deste mundo. Ele era uma pessoa enviada pelos céus de uma forma angelical. E nesse ponto ele simplesmente me levantou e eu fui com ele. Ele me puxou para fora e começamos a ficar mais longe do local do acidente. Nesse ponto, eu sei que eu deixei o meu corpo. Ele me disse que eu poderia olhar para trás, se eu quisesse, mas eu não queria. E quanto mais tomávamos distância do local do acidente, mais paz eu sentia. E o amor? O amor não pode ser explicado; somos muito limitados em nossas palavras. Ele não poderia ser explicado em termos humanos. Não havia dor, sem remorso, só expectativa. A única coisa que importava era a minha relação com Cristo. E eu senti como se estivesse nos braços de Deus, do próprio Jesus Cristo”, testemunhou Tracey.

Durante o encontro angelical da escritora, ela afirmou que em determinado momento chegou à conclusão de que precisava voltar para criar sua filha: “Eu sabia que eu ia ver a face de Deus. Eu sabia. Mas eu não podia deixar que Megan crescesse sozinha. E começamos a descer, e isso foi apenas o oposto de subir. Foi difícil. Estava frio. Foi rápido, e era doloroso voltar”, revelou.

Ela contou ainda que ao retornar ao seu corpo quebrado e queimado, ouviu a equipe de resgate comentar que tinham visto um homem sair do mato e ir até o carro. Seu marido, Dann, confirmou o relato: “E eles o viram chegar cada vez mais perto do carro e ele parecia ter um brilho sobre si. E ao mesmo tempo, havia um outro homem que estava por trás de tudo isso acontecendo. Este homem estava orando fervorosamente pelo nosso resgate e nossa recuperação. Segundo ele, quando o anjo apareceu, ele estava de joelhos porque sentiu o poder de cura de Jesus Cristo de forma tão intensa que simplesmente foi dominado. Uma das equipes de resgate foi capaz de libertar Tracey, e foi aí que ele disse que ela era parecia leve como uma pluma. Ela apareceu apenas essencialmente a direita em suas mãos. Quando o anjo estava lá, ele se inclinou sobre ela, e ele colocou as mãos sobre o rosto”, relatou Dann, reproduzindo o depoimento do homem que presenciou o resgate e intercedeu por suas vidas.

Tracey revela que o anjo se dirigiu a ela para tranquilizá-la: “Ele tirou as mãos e eu sabia que ele estava me curando. E ele disse, ‘Tracey, tudo vai ficar bem’. Ele me curou”, contou a escritora.

Dann acrescentou que, depois de tirarem sua esposa do carro, o anjo o disse: “Cuide de Tracey”, e fez uma observação: “Ninguém sabia os nossos nomes nesse momento. A bolsa de Tracey estava no carro queimado. Ela foi retirada inconsciente do carro. Eu não tinha falado o nome dela, Tracey não tinha falado o nome dela, então para ele saber o nome dela, ele só poderia ter sido enviado do céu”.

Em resumo a escritora afirma que hoje “reconhece o fato de que Deus está conosco todos os dias, através de tudo; nas mínimas coisas, Ele está lá”.

fonte: noticias gospel
recebido por email