09/05/2014

JORNALISTA QUER INDENIZAÇÃO DE ISRAEL POR CONTA DAS DEZ PRAGAS LANÇADAS SOBRE O EGITO ANTES DO ÊXODO JUDEU



As 10 pragas bíblicas enviadas ao Egito enquanto o faraó se recusava a libertar o povo judeu do cativeiro estão no centro de um debate no país. Um jornalista e escritor de um importante jornal local quer processar Israel para cobrar uma indenização pelos prejuízos causados ao país pelas pragas.

Ahmad al-Gamal, colunista do diário Al-Yawm Al-Sabi, reconhece as pragas mencionadas na Bíblia como verdadeiras, e em cima disso, quer que o Egito seja indenizado: “Queremos ser compensado pelas 10 pragas que foram impostas a nós como resultado das maldições dos antepassados judeus que caíram sobre nossos antepassados. Eles não mereciam pagar pelo erro do governante do Egito naquela época, o faraó”, escreveu al-Gamal.

De acordo com o WND, a pedida de al-Gamal é encarada como piada por muitos dos leitores do jornal, porém, há pessoas que tomaram o texto como um argumento sério, afinal o país atravessa uma grave crise econômica e política. No lado oposto da questão, Israel é a nação com democracia mais estabelecida no Oriente Médio, e há anos desfruta de estabilidade política e econômica.

“O que está escrito na Torá demonstra que o faraó que oprimiu os filhos de Israel, não o povo egípcio. Mas caiu sobre nós a praga de gafanhotos, e nada permaneceu após a praga que impediu as águas do Nilo de ser bebida por um longo tempo, a praga da escuridão que manteve o país escuro”, explica al-Gamal. “Queremos uma compensação por todo o ouro, prata, cobre, pedras preciosas, têxteis, couro e madeira, peles de animais e outros materiais que os judeus usavam em seus rituais”, cobrou, fazendo referência ao material que foi usado para a construção de Tabernáculo no deserto.

Porém, há também quem critique o colunista, pois sendo muçulmano, o fato de ele ter citado passagens bíblicas do Antigo Testamento irritou os radicais religiosos do país.


fonte: noticias gospel
recebido por email